Fórum 2021 | AHRESP



A 12, 19 e 26 de maio teve lugar o Fórum 2021, promovido pelos subprojetos «Sinistralidade Rodoviária» e «Contextos recreativos noturnos e violência interpessoal». Para conversar sobre a prevenção destas duas problemáticas, tivemos a honra de contar com a participação de Profissionais de diferentes setores. Poderá (re)ver as sessões em www.noitesaudavel.pt.

No âmbito da «Feira de Projetos de Prevenção da Sinistralidade Rodoviária», no dia 12 de maio, cuja sessão de abertura contou com a presença do Exmo. Senhor Dr. Vítor Sá Marques, em representação da AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, ficamos com a sua reflexão escrita sobre o papel desta entidade na prevenção.


Desde 2019 que a AHRESP integra o Projecto Noite Saudável e nessa sequência tem desenvolvido acções de capacitação destinada aos profissionais de estabelecimentos de animação nocturna (cafés, bares, restaurantes, discotecas) no sentido da aquisição de competências que garantam ambientes mais saudáveis e mais seguros.

O treino de estratégias como a comunicação interpessoal, a gestão de conflitos, a prestação de primeiros socorros, o alerta para o consumo de substâncias psicoativas (drogas) e a prevenção para o excesso de consumo de álcool são factores a ter em consideração.

Estas acções de capacitação promovem a troca de experiências em diversas áreas que vão desde a saúde, a segurança, a fiscalização e a educação dentro dos espaços de divertimento.

No âmbito destas acções de capacitação poderá haver a atribuição de um Selo de Qualidade aos estabelecimentos que cumpram estes requisitos e que são considerados essenciais (fundamentais) para o bem-estar e segurança dos seus clientes.

A AHRESP é igualmente membro ativo do Fórum Nacional Álcool e Saúde, uma plataforma em que um conjunto alargado de entidades aderem a uma carta de compromisso, que concorre para um agregado de objetivos com base nas metas do Plano Nacional para a Redução dos Comportamentos Aditivos e Dependências, designadamente nas que dizem respeito ao álcool.

Nesta sequência, a AHRESP assumiu o compromisso de informação e formação dos seus associados sobre o conteúdo da legislação existente quanto ao consumo de bebidas alcoólicas, disponibilizando os dísticos e informações necessárias a afixar nos estabelecimentos.

O objectivo da AHRESP é tornar as noites saudáveis e seguras para todos os seus actores – clientes, empresários, pais, cidadãos em geral, …

Os confinamentos que tivemos nos últimos meses obrigaram-nos a encontrar novas formas de nos divertirmos. A convivência e os encontros das pessoas limitam-se às regras estipuladas pela DGS.

A capacitação dos profissionais do sector para as boas práticas torna-se ainda mais relevante.

Mas há outros aspectos a ter em conta nesta abordagem da prevenção da sinistralidade rodoviária pelo consumo de álcool ou drogas.

Como vamos encontrar um ponto de equilíbrio entre a rentabilidade do negócio e a sua sustentabilidade económica a M/L prazo (manutenção dos postos de trabalho e o assegurar do cumprimento das obrigações com os colaboradores, estado e fornecedores), o cumprimento das regras da DGS, o cumprimento das regras de higiene e segurança alimentar e saúde no trabalho?

Porém

Há pontos que devem ser “intocáveis”:

- não vender álcool, jogo e tabaco a menores de 18 anos, tal como decorre da legislação

- no bom senso no equilíbrio entre o divertimento e o consumo de álcool

- na educação das pessoas: se beber não conduza

e

- é importante mostrar aos Pais os locais que os seus filhos frequentam.


Estamos a sair do 2º confinamento da pandemia COVID19 com imensas restrições:

- temos que informar os clientes das medidas de protecção

- temos que criar confiança no consumidor (espaço devidamente higienizado)

- cuidado na higienização dos espaços

- temos apenas 50% da ocupação dos estabelecimentos

- temos limitação nos horários de funcionamento

- adaptação das equipas (colaboradores) a esta nova realidade

- a legislação alterada com enorme frequência / regularidade

- o cumprimento das regras da DGS, que se tornam adequadas a esta nova realidade


Quando hoje se fala na qualidade da experiência do nosso cliente (do consumidor) terá que ser sem exageros para que (a experiência) não se torne num pesadelo.

Os estabelecimentos comerciais devem ser promotores de uma maior sensibilização para a prevenção de acidentes rodoviários e a sua mensagem deve chegar aos seus clientes.


MAS como vamos conseguir fazer tudo isto se:

Muitos estabelecimentos estão encerrados há mais de 14 meses

Outros estiveram encerrados 5 meses em 14 meses de actividade

E

Apesar da vacinação há:

Incerteza em relação ao futuro

Mas de uma coisa temos a certeza: As cidades e os negócios vão enfrentar uma nova realidade completamente desconhecida.


Vítor Sá Marques, Presidente do Grupo de Setor das Pastelarias, em representação da AHRESP