Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal (NSCCP) - página oficial

20.09.2018 | Apresentação do projeto NSCCP em Alcanena

0
20-09-2018-apresentacao-do-projeto-nsccp-em-alcanena

«É, realmente, um projeto muito feliz!»

«Não é aqui que os jovens vão às discotecas ou aos bares, porque nós não temos essa infraestrutura da noite criada. Mas é certo que eles aprendem a beber e não sei bem onde», disse o vereador da Câmara Municipal (CM) de Alcanena, Hugo Ferreira Santarém, na sessão de apresentação local do projeto «Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal» (NSCCP), realizada na tarde de 20 de setembro de 2018.

A referida reunião de esclarecimento e de mobilização dos atores locais foi organizada pela CM de Alcanena, em colaboração com a equipa de coordenação do projeto NSCCP, constituída pelo psiquiatra João Redondo, pela administradora hospitalar Diana Breda e pelo psicólogo Fernando Mendes, que preside ao Instituto Europeu para o Estudo dos Fatores de Risco em Crianças e Adolescentes – IREFREA Portugal, o qual administra o projeto NSCCP, com a parceria científica do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra – CHUC. Visando contribuir para o aumento da segurança e da qualidade de vida nos contextos recreativos noturnos na região Centro, a sessão contou com representantes de instituições concelhias, bem como de vários estabelecimentos comerciais e das estruturas associativas, a par das forças de segurança.

Ao reconhecer a necessidade de intervir na prevenção da violência interpessoal, nas dependências e a nível da sinistralidade rodoviária, o vereador Hugo Santarém informou os munícipes ali presentes que se trata de «um projeto nascido em Coimbra e que partiu para outros municípios da região Centro». Atualmente, já são 23, considerando o interesse também manifestado pelas câmaras municipais da Figueira da Foz e da Lousã. «É, no fundo, um projeto de sensibilização e de intervenção na noite e nos comportamentos que a noite representa para os nossos jovens», salientou o autarca alcanenense, um licenciado em Geografia, Planeamento e Gestão do Território, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que também estudou na Universidade de Oslo, na Noruega.

 

Uma sessão local adequada

Para o vereador Hugo Santarém, «esta sessão acabou por ser muito acertada», porque sucedeu imediatamente «à maior festa que existe no concelho de Alcanena, no que respeita à participação de pessoas na vila: o Fórum da Juventude». «É muito preocupante ver o caminho que muitos jovens levam nas adições, as quais começam cada vez mais cedo, sejam elas de álcool ou de outras substâncias», manifestou este elemento do executivo camarário (desde outubro de 2009) que tem uma forte ligação ao movimento associativo.

Preocupado igualmente com «os comportamentos desviantes», sobretudo dos jovens, Hugo Santarém defende a promoção e o reforço da segurança e da resiliência comunitárias, tendo aproveitado a ocasião para agradecer «a rápida intervenção da Guarda Nacional Republicana [GNR], cuja presença ajuda a minimizar ou a contrariar algum constrangimento», evitando situações desagradáveis.

A sessão de apresentação local do NSCCP contou, assim, com as participações de profissionais de diversos setores daquele município ribatejano que «representam potenciais interfaces no âmbito das áreas-alvo do projeto», a exemplo de escolas e da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), dos proprietários e outros trabalhadores de espaços recreativos noturnos e, entre outras estruturas, de agremiações desportivas e recreativas.

 

A prudência do «disc jockey»

O vereador convidou ainda a intervir, naquela tarde de quinta-feira, um jovem dirigente associativo e desportista local que trabalha como «disc jockey» (DJ). No mesmo contexto, o autarca reconheceu que estes profissionais que animam determinados públicos em pistas de dança de vários eventos na zona «são essenciais para determinar, na plateia, quando se passa de uma situação de controlo para uma situação de não controlo». «O Bruno, DJ que está aqui connosco, consegue fazê-lo e tem sido uma ajuda muito importante. As pessoas, num evento, ouvem-no em primeira mão. Muito mais do que à GNR ou às outras forças de segurança, que atuam posteriormente!», particularizou, acrescentando: «A sensibilidade e a intervenção deste tipo de atores é fundamental para prevenir e para garantir que uma simples situação não escala noutra pior.»

Por outro lado, Hugo Santarém valorizou o papel de bastantes organizações (públicas e privadas) e dos estabelecimentos comerciais que «vão fazendo o controlo das adições, no seu dia a dia». «É lá que, às vezes, as coisas começam. Também é lá que inicia a primeira ação de pedagogia e de educação dos jovens, quando não existe acompanhamento parental ou outro que possa garantir cuidados e atenção», referiu o edil alcanenense. «No concelho, temos a noção de que existem estabelecimentos comerciais responsáveis que adotam uma postura de ajuda e de intercessão no que respeita às adições dos jovens e dos menos jovens, em vez de serem (eles mesmos) focos de eventuais perturbações», sublinhou.

«Apesar de a vila de Alcanena não ter, propriamente, uma vida noturna muito acentuada, preocupam-nos os comportamentos relacionados com a condução na estrada», relevou Hugo Santarém, constatando haver «alguns jovens e não jovens que ainda insistem em lançar-se à estrada sem terem condições para o fazer, com consequências muito gravosas».

Por isso, dada a abrangência do projeto NSCCP, o vereador da CM da «capital da pele» (terra ligada aos curtumes) qualificou-o como «muito interessante». «É, realmente, um projeto muito feliz!», observou Hugo Santarém, ao aludir ao respetivo conjunto de subprojectos entretanto identificados e «todos eles importantes e com um âmbito diferente, mas com um objetivo comum».

Adicionar comentário

nsccp