Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal (NSCCP) - página oficial

01.12.2018 | «A robustez científica do projeto torna-o credor da nossa confiança»

01-12-2018-a-robustez-cientifica-do-projeto-torna-o-credor-da-nossa-confianca

«A robustez científica do projeto torna-o credor da nossa confiança»

«Estamos convictos de que o projeto Noite Saudável irá reforçar as nossas políticas de prevenção de comportamentos de risco e a promoção de hábitos e de estilos de vida saudáveis», afirma a vereadora Ana Umbelino, da Câmara Municipal (CM) de Torres Vedras, na sequência da sessão de apresentação local do projeto «Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal» (NSCCP), que decorreu a 25 de outubro de 2018.

«A robustez científica do projeto e o dispositivo de avaliação que o suporta torna-o credor da nossa confiança», sublinha a autarca torriense, responsável pelos pelouros do Desenvolvimento Social, da Cultura, do Património Cultural e do Turismo. Segundo a vereadora Ana Umbelino, «o facto de privilegiar uma perspetiva ecológica, ancorando-se nos espaços de diversão noturna – isto é, nos contextos “reais” pelos quais os jovens se movem –, torna o projeto NSCCP especialmente desafiante e relevante».

No que respeita às problemáticas locais, esta autarca oestina (que é psicóloga e mestre em Ciências da Educação, com especialização em Formação de Adultos, além de ter feito parte dos quadros da Agência de Desenvolvimento Regional do Oeste, onde se dedicou durante cinco anos a projetos no domínio da educação e formação de adultos) refere que o município de Torres Vedras incorpora a Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis e que, no quadro da sua participação, «filiando-se nos valores do movimento global das cidades saudáveis, tem estruturado uma política local de promoção da saúde assente num modelo de governança integrada».

Nesse quadro, Ana Umbelino (que é coautora do «Guia de Operacionalização do Referencial de Competências Chave», no nível secundário, e também membro do Grupo Consultivo para as Comunidades Ciganas – CONCIG – em Portugal, em representação da Associação Nacional de Municípios Portugueses) sublinha que o município de Torres Vedras «dispõe de diagnósticos e de instrumentos de planeamento estratégico, como o Plano Local de Saúde, que norteiam a sua intervenção, apostando em programas de promoção de hábitos e de estilos de vida saudáveis, numa perspetiva de ciclo de vida».

Assim, esta CM oestina promove, em parceria, o programa «+ Saúde» («implantado em todos os agrupamentos de escolas do concelho e dirigido a todos os alunos», incluindo os da Educação pré-escolar, as famílias e a [restante] comunidade) e o programa «Atitude +» (o qual «assenta na promoção de comportamentos saudáveis e na prevenção de comportamentos de risco, focando-se no desenvolvimento de competências socio-emocionais nos alunos e na promoção do ajustamento escolar na transição de ciclo»). «O projeto inclui atividades dirigidas a todos os agentes escolares, assumindo que estes podem ser elementos eficazes de promoção e de manutenção das referidas competências», observa a vereadora Ana Umbelino, relembrando que o município torriense «criou ainda, em parceria com o Centro de Respostas Integradas do Oeste, o Gabinete de Atendimento a Jovens Adolescentes – GAJA». Neste contexto, a autarca considera que «o projeto Noite Saudável aporta valor ao trabalho já desenvolvido, sendo complementar e reforçador da estratégia local em curso».

«Em Torres Vedras, privilegiamos uma cultura de trabalho em rede, assumindo que o carácter multidimensional dos problemas reclama uma intervenção intersectorial, que convoca os diferentes atores e agentes locais», frisa a vereadora Ana Umbelino, que anteriormente colaborou (na sua atividade profissional de formadora) com a Agência Nacional para a Educação e Formação de Adultos, com a Direção Geral de Formação Vocacional e com o Centro Nacional de Formação de Formadores. «O nosso foco são as pessoas e trabalhamos para e com as mesmas. Assim, convidámos a participar [na reunião de 25 de outubro] todos os parceiros do Conselho Local de Ação Social, os membros do recém-criado Conselho Municipal de Segurança e do Conselho Municipal de Juventude», elucidou a autarca oestina, confirmando que a sessão de apresentação local do projeto NSCCP «permitiu a partilha e o cruzamento de olhares sobre as problemáticas locais, bem como sobre as suas causalidades». «E de como podemos cerzir todos os recursos e instrumentos que temos no terreno, incluindo este novo projeto para construir uma comunidade mais saudável, resiliente e feliz», salienta a vereadora Ana Umbelino.

Adicionar comentário